Dia da consciência negra

O século XXI está sendo marcado por grandes mudanças sociais advindas da globalização, do avanço desenfreado de novas tecnologias, da expansão dos estudos científicos, das universidades e dos meios de comunicação, entre outras novidades do novo milênio. Apesar disso, ainda hoje enfrentamos problemas que têm origem no passado – como o racismo.


No Brasil, as consequências da exploração, colonização e escravização do povo negro, trazido de vários lugares do mundo como raça inferior e mão de obra, são percebidas até os dias atuais.

Hoje, dia 20 de novembro, celebramos o Dia Nacional da Consciência Negra: data que faz referência à morte de Zumbi dos Palmares, um dos principais líderes quilombolas brasileiros e símbolo da resistência negra à escravidão.


“Consciência Negra” foi o nome de um movimento liderado por ativistas que ia contra o apartheid e tinha como objetivo enfraquecer a política segregacionista instaurada na África do Sul dos anos 40 a 90.


A data foi idealizada pelo poeta, professor e pesquisador gaúcho Oliveira Silveira, que também era um dos líderes do Grupo Palmares, composto por militantes e pesquisadores da cultura negra brasileira, nos anos 70.