MEMÓRIA BROMELIGENOUS - MEIO DO MATO: O início do Projeto Bromeligenous

Matéria veiculada originalmente em 25/06/2016


O INÍCIO


As pesquisas de campo do Projeto Bromeligenous começaram em 2012 com amostragens na região de Santa Teresa, Espírito Santo, especialmente na Reserva Biológica Augusto Ruschi. Visitamos diversas ilhas de bromélias no interior florestal e nos afloramentos rochosos. Assim, iniciamos a avaliação da composição e distribuição das espécies de anfíbios associados a bromélias em Santa Teresa.


Interior da mata na Reserva Biológica Augusto Ruschi - Fotografia de João Kloss



Equipe Bromeligenous em campo - Fotografias de Rodrigo Ferreira



O ENCONTRO DE UMA NOVA ESPÉCIE


Em um desses locais, encontramos uma pererequinha que ainda não conhecíamos. Posteriormente descobrimos, que na verdade tratava-se de uma espécie nova de anfíbio bromelígena, cujo nome popular ficou Perereca-de-bromélia-teresensis e o nome científico ficou Dendropsophus bromeliaceus. Dentre 109 espécies de Dendropsophus, a Perereca-de-bromélia-teresensis é a única que tem todo seu ciclo de vida dentro das bromélias, ou seja, os ovos, os girinos e os adultos dependem da água da bromélia para reprodução. As demais espécies-irmãs colocam os ovos sobretudo em brejos.


Dendropsophus bromeliaceus - Fotografia de Rodrigo Ferreira



ESPÉCIE “QUASE AMEAÇADA”


Em outra noite dos primeiros campos oficiais do Projeto Bromeligenous (18/08/2012), fomos surpreendidos ao encontrar uma população enorme de Crossodactylodes izecksohni, uma espécie de anfíbio "Quase Ameaçada" de extinção. A partir deste encontro inicial demos início a um monitoramento dessa população, assim reunimos dados suficientes sobre a espécie para traçar toda sua História Natural, isto é, conhecer os detalhes de seu desenvolvimento e modos de vida.


Crossodactylodes izecksohni - Fotografia de Társis Viana



OITO ANOS DE EXISTÊNCIA


Em Agosto de 2020 completamos 8 anos de existência! Nossa rede de pesquisadores fomenta o desenvolvimento de pesquisas que buscam ampliar o conhecimento sobre anfíbios de bromélias, e também transcrevendo isso para a sociedade por meio de inúmeras atividades em escolas e comunidades de Santa Teresa.



AUTORES: Rodrigo Barbosa Ferreira, Juliana Alves.

FOTOGRAFIA: Rodrigo Barbosa Ferreira, Társis Viana, João Pedro Kloss Degen.

SIGA A GENTE

ENDEREÇO & CONTATO

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

  • Facebook - Instituto Marcos Daniel
  • Instagram - Instituto Marcos Daniel

Av. Eugênio Pachêco de Queirós, s/n

Jardim Camburi | Vitória-ES

CEP 29090-160 | Tel: (27) 3237-2405

Facebook

Instagram