SEGUE A GENTE

ENDEREÇO & CONTATO

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

  • Facebook - Instituto Marcos Daniel
  • Instagram - Instituto Marcos Daniel

Av. Eugênio Pachêco de Queirós, s/n

Jardim Camburi | Vitória-ES

CEP 29090-160 | Tel: (27) 3237-2405

Please reload

Facebook

Instagram

PROJETO FINALIZADO

  • Facebook - Pró-Tapir
  • Instagram - Pró-Tapir

O Projeto Pró-Tapir é um programa de monitoramento e conservação das antas na Mata Atlântica Capixaba. Sua missão é acessar o status de conservação e a viabilidade das populações das antas na Mata Atlântica Capixaba e de elaborar um plano de conservação para a espécie na região.

O Pró-Tapir veio do sentimento de paixão e comprometimento com a pesquisa e conservação de uma pessoa, a bióloga Dra. Andressa Gatti. Logo ela encontrou outras pessoas com o mesmo comprometimento com as quais pudesse compartilhar o seu projeto de vida. Com tanto empenho, o Pró-Tapir se tornou um dos poucos, porém importantes programas de conservação voltado para uma espécie ameaçada no estado do Espírito Santo.

01

A MINHA AMIGA É UMA ANTA

Você já deve ter ouvido ou usado a palavra "anta", e provavelmente em um sentido muito mais pejorativo. Acredite, se usou a palavra com este sentido você está equivocado! A anta é um animal bastante inteligente!

Anta (Tapirus terrestris)

Todo mundo quer ser amiguinho da Anta!

O quanto você conhece a anta?

 

Talvez você a tenha confundido com o tamanduá, capivara ou porco. As antas pertencem ao gênero Tapirus, família Tapiridae e ordem Perissodactyla, onde também estão reunidos os cavalos, os asnos, as zebras e os rinocerontes.

 

Você sabia que existem cinco espécies de antas?

 

A anta-malaia (Tapirus indicus) ocorre na Ásia. A anta centro-americana (T. bairdii) é a maior entre as espécies de antas americanas e ocorre no sudeste e sul do México, América Central e Colômbia. A anta-andina (T. pinchaque) é a menor espécie de todas e vive na região dos Andes, nos países da Colômbia, Equador e norte do Peru. A anta brasileira (T.terrestris) ocorre em todo o território brasileiro, exceto a Caatinga (apesar de ter ocorrido no passado), e essa espécie é a que apresenta a maior distribuição geográfica dentre todas as outras antas. Ela ocorre em 11 países da América do Sul e habita uma grande variedade de ambientes! A quinta espécie é a recém descoberta Tapirus kabomani, descrita em 2013, nativa das florestas amazônicas e formações savânicas do Brasil e da Colômbia.

A Tapirus terrestris pode pesar até 300 kg e medir cerca de 2 metros de comprimento! As fêmeas são geralmente maiores que os machos. A gente reconhece que uma anta passou por algum lugar, porque suas pegadas ficam bem marcadas. Suas patas anteriores possuem quatro dedos, sendo que um deles é bem menor, e nas patas posteriores, encontramos três dedos.

As antas são herbívoras e podem se alimentar de uma ampla variedade de espécies vegetais e consumir diferentes partes das plantas, por exemplo, folhas, flores, cascas de árvores. Embora sua dieta consista primariamente de folhas, elas também consomem frutos quando disponíveis. Aliás, algumas sementes só são dispersadas pela anta, especialmente as de maior tamanho!

 

Não é à toa que elas são consideradas as “Jardineiras das Florestas”. Dessa forma, é essencial para a manutenção das florestas, mantendo a diversidade de espécies vegetais.

 

Viram que a anta está longe de ser um animal estúpido?

 

O período de gestação desse mamífero é de aproximadamente 13 meses, ou seja, mais de um ano!!! Porém só nasce um filhote, que é todo listradinho. Aliás, parece muito uma “melancia”!! Ele fica com a sua mãe até um ano ou um pouco mais. Quando vemos duas antas juntas, ou é a mãe e seu filhote, ou ou macho e a fêmea em período de acasalamento.

 

Isso quer dizer que as antas são animais solitários e só estão próximas a outro indivíduo da espécie nestas situações. Similar a outros mamíferos, as antas são predominantemente noturnas e crepusculares, mas eventualmente podemos vê-las durante o dia.

02

A EQUIPE

Idealizadora e Coordenadora Pró-Tapir

Pesquisadora

Coordenadora de Projetos

Bióloga e Pesquisadora

Coordenador de Campo e Projetos Temáticos

Consultor

Médico Veterinário e Pesquisador